domingo, 2 de maio de 2010


Era o meu melhor amigo, meu confidente, meu conselheiro. Sabia tudo de mim, mas uma coisa que guardara bem no fundo de meu peito, ele jamais saberia.
Tudo começou quando nos conhecemos naquele parque de diversões, foi o dia mais perfeito de toda a minha vida. Logo após, descobri que tínhamos muita coisa em comum.
ele trabalhava no mesmo escritório que eu, gostávamos da mesma banda, amavamos teatro, e tínhamos uma química inacreditável. Mas eis um problema: ele tinha uma namorada.
No começo, achei legal ele estar feliz com alguém há dois anos, mas de uns tempos para cá, comecei a sentir repulsa sempre que via os dois se beijando ou fazendo juras de amor.
Sentia um aperto tão enorme no peito, que me sufocava, e eu tinha sempre que dar a mesma desculpa de estar sentindo falta de ar, até eles pararem.
Ele me contava todos os segredos do namoro, era um conto de fadas e eu ouvia paciente todas as aventuras dos dois.
Não conseguia segurar. Era mais forte do que eu. Tomava conta do meu ser cada vez mais.
Ele não saira dos meus pensamentos, sempre que o via minha mão gelava, e as borboletinhas coloridas tomavam conta de meu estômago.
Até que um dia, ele chegou em minha casa louco de emoção e com os olhos mareados e disse-me que iria se casar e que me queria como madrinha da união.
Desde então venho convivendo com esse amor, aprendi que não posso tê-lo. Quem ama quer ver o outro feliz, e se essa era a felicidade dele, nada mais me importava, eu iria buscar a minha também.

"Eu não quero ver você
Passar a noite em claro
Sinto muito se não fui seu mais raro amor
E quando o dia terminar
E quando o sol se inclinar
Eu posso por uma toalha
E te servir o jantar

Sei que amores imperfeitos
São as flores da estação"

Amores imperfeitos - Skank

8 comentários:

  1. Mais uma vez você se superou prima, eu amei! O tema então nem se fala! Um beijo, amo você

    ResponderExcluir
  2. Poxa, q história triste a dela =(
    Mas ainda espero q ela tenha um final feliz...

    Bjs, bom restinho de domingo =)

    ResponderExcluir
  3. Quem ama quer ver o outro feliz, e se essa era a felicidade dele, nada mais me importava, eu iria buscar a minha também.
    Quem ama abre mãe da própria felicidade pela felicidade do outro. Acontece, é normal.
    Um beijo no coraão guria!

    ResponderExcluir
  4. passo por uma situação semelhante, não é nada confortável...
    beijos e já estou seguindo :*

    ResponderExcluir
  5. Ual, adorei o texto...
    sem palavras.

    bjus =*

    ResponderExcluir
  6. Garota, muito lindo... "Quem ama quer ver o outro feliz".. Eu penso assim, embora isso machuque às vezes.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Nossa, ano passado passei por uma situação dessa, ele era e ainda é meu colega :s
    isso é bem tenso, e eu ainda gosto um pouco dele, e faz dois anos que ele 'ainda' namora :/

    cada dia me identifico mais com que tu escreve *-*
    beijs'

    ResponderExcluir

You'll tell anyone who'll listen, but you feel ignored and nothing's really making any sense at all, LET'S TALK, LET'S TALK!