sexta-feira, 19 de março de 2010

O ritmo da chuva.

As gotas caem ao chão formando a mais bela orquestra que já ouvira. Cada barulhinho formava um som esplendoroso, que me acalmava e me fazia dormir com uma paz jamais vista.
A terra com seu cheirinho de molhada, me fazia recordar de dias maravilhosos que já passaram, faziam meu espírito voar por aí, me lembrando de cada segundo que eu sentia esse cheiro.
O frio trago por ela me dava uma sensação jamais sentida. Seus ventos fortes e barulhentos enxiam a casa de calmaria.
Os trovões pareciam querer reclamar de alguma coisa, algo inexplicável. Chegava a dar medo da raiva e fúria passada pelos seus sons estrondosos, que faziam ecoar pelos quatro cantos do mundo.
Enfim a chuva ficou calma, e apenas caiu, como uma lágrima em um rosto triste.
E assim foi durante toda a madrugada, fez companhia para ela que se dizia tão sozinha, e que tinha medo do escuro.
Foi visíveis os resultados, após ela. As plantas pareciam mais felizes, como crianças sorrindo.
Mas aí então o sol veio, modificando todo aquele cenário de paz que a chuva trouxe consigo.
Espero ouvir novamente o ritmo sincronizado da chuva, que acalma a minha vida e meus dias.

2 comentários:

  1. Amanada ,
    obrigado pela visita lá no meu bloguinho !
    adori conhecer o teu espaço ,beijos !

    ResponderExcluir
  2. Nossa ameei seu blog o texto então lindo demaaais >.< to seguindo ja moçaa ;**

    ResponderExcluir

You'll tell anyone who'll listen, but you feel ignored and nothing's really making any sense at all, LET'S TALK, LET'S TALK!