terça-feira, 29 de setembro de 2009

dor .


Sentada á beira da janela, numa tarde chuvosa de sexta feira, lendo um livro no qual ela se emociona com cada acontecimento, com cada palavra. Parecia que algo de ruim estava acontecendo dentro dela, parecia que algo não ia  bem. Seu choro era constante, quase uma certeza. Seu coração doia, com medo do conto de fadas que ela vivia acabasse . O mundo parecia nem ligar para o que ela sentia.
Sim, haviam vazamentos em teu coração, nada ia bem mesmo, talvez ela pressentia isso, por meio de sua aguçada intuição feminina que á chamava para a realidade toda vez que queria voar.
Uma descoberta na qual ela jamais pensou que poderia lhe acontecer, na verdade ela sentia que sim, devido á sua insegurança. Um choro de madrugada não calava seu sub-consciente a vontade de expor ao mundo o que ela sentira nos ultimos dias não cessava.
O dia seguinte, foi o dia de cair na real, e ver que tudo aquilo que ela mais temia era tão natural, que chegava a dar medo, que ela realmente poderia viver sem aquilo na vida.
Mas, o amor fala mais alto, e nada a impede de o amar, incondicional e irrevogavelmente .
Por mais que acabasse, isso jamais iria sair de seu coração .


Beijos :*

5 comentários:

  1. pois é o amor eh um sentimento muito forte
    que n da para simplesmente ele sair assim do coração...

    beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi, como vai?
    Muito profuundo.. Amei a imagem *-*
    Beijos,
    Sofia
    (http://pirulito-no-palito.blogspot.com/)

    ResponderExcluir
  3. "Um choro de madrugada não calava seu sub-consciente..." Adorei essa parte. Que romântico!
    Selo pra ti lá no meu blog, sumida.
    ;*

    ResponderExcluir
  4. Oii
    Tem um selinho pra vc lah no meu blog!;D


    Ah gosto muito do seu blog, viu!

    xD

    BjOs ♥

    ResponderExcluir
  5. Linda, tô seguindo o blog!
    beijos,
    Sofia (http://pirulito-no-palito.blogspot.com/)

    ResponderExcluir

You'll tell anyone who'll listen, but you feel ignored and nothing's really making any sense at all, LET'S TALK, LET'S TALK!